Entrevista

Entrevista feita com Ângela Hirata ao Global 21

G21 – O atual sucesso das sandálias Havaianas mereceu amplas reportagens na mídia internacional, inclusive nas disputadas páginas do The Wall Street Journal. Também apareceu como destaque nas seletas vitrines das Galeries Lafayette em Paris, da Selfridge em Londres, Celux em Tóquio e outras freqüentadas por “ricos e famosos” mundo afora. Quais foram as estratégias utilizadas pela empresa para que as sandálias, originalmente destinadas às classes C e D, conquistassem o gosto e os pés dos brasileiros de classe A e pés internacionalmente célebres como os de Naomi Campbell e de Gisele Bündchen? Como as havaianas se tornaram “febre” na moda internacional?

Ângela Hirata: Gostaria de citar alguns fatos que contribuíram para o sucesso da Havaianas no mundo e que foram estrategicamente analisados.
Consolidar a marca Havaianas em mercado que chamamos de High End ou Topo da Pirâmide foi uma das estratégias que adotamos para posicionar a marca e, para transmitir a imagem ícone do nosso país, escolhemos países formadores de opinião no mundo da moda: França e Itália foram selecionados primeiramente por serem importantes centros difusores de moda.
A grande promoção da marca foi a participação de uma mostra sobre a América Latina na Galeries Lafayette, em Paris, no período de 25 de fevereiro 2002 a 23 de março de 2002, quando iniciamos a venda para o verão europeu.
O sucesso do evento nesse Departament Store, vitrine para o mundo fashion, facilitou a exportação da marca Havaianas para outros países como Itália, Inglaterra, Alemanha, Grécia, Japão, EUA, etc. Hoje estamos presente em 69 países em 5 continentes.
Para preservar a posição no mercado, a escolha de eventos que vamos participar é extremamente criteriosa, buscando sempre ações que agreguem valor à marca.

Dentro deste critério, participamos em várias promoções, como da semana de moda de Nova Iorque, distribuição de Havaianas customizadas aos indicados da academia ao OSCAR de cinema, no festival de MTV, no Grammy, em um show da Madonna, no lançamento do filme Último Samurai, entre outros.
Com estas ações conquistamos muita mídia espontânea, por exemplo na rede de TV NBC e na imprensa escrita como Wall Street Jornal e New York Times, através de longas reportagens ressaltando o fenômeno de sucesso no Brasil e no mundo das sandálias de borracha Havaianas made in Brasil.
Essas estratégias contribuíram de forma bastante significativa no posicionamento da marca Havaianas no mercado da moda mundial, tanto que no ano de 2004 foram escolhidas como principal marca na abertura de vendas de Primavera/Verão nos principais pontos de Paris, Londres, Tóquio e Estados Unidos.
Além das promoções citadas, em Paris, no ano de 2002 estivemos na Galeries Lafayette com o evento Make your own Havaianas.
Em 2003 participamos na Samaritane e, no ano de 2004, foi a vez da Printemps, que utilizou a havaianas como decoração nas vitrines durante um mês.

No ano passado, em Londres, estivemos com o evento Make your own Havaianas na renomada Departament Store Selfridges. A venda aconteceu de uma forma bastante surpreendente, a ponto do consumidor disputar a compra de havaianas numa fila de uma hora e meia.
Em Tóquio, na Celux, participamos igualmente na abertura de vendas de Primavera/Verão durante uma semana. Esta loja pertence ao grupo Louis Vuitton Japan, existente somente naquele país e é uma loja de multimarcas de renome internacional. A nossa Havaianas está muito bem posicionada num espaço bastante privilegiado: a venda não é aberta ao público, é direcionada somente a membros associados.
Na Celux, o foco principal de venda foi Havaianas customizada com cristais Swaroviski, e por ser um produto muito caro devido ao alto valor agregado, importaram somente 50 pares, com preço de venda entre U$ 150,00 a U$ 250,00. Venderam todos no primeiro dia do evento, e a loja teve que efetuar vendas através de cupom com prazo de entrega em 30 dias. Os produtos de linha são vendidos a U$ 25,00, e os modelos flash e trekking a U$ 55,00.

Ainda no Japão , promovemos a Brazil Body Nostalgia em 2005, evento que levou àquele país a arte brasileira moderna e contemporânea tendo sido a primeira de grande escala de nossa arte. O evento aconteceu no Museu Nacional de Arte Moderna – Tokyo de 8 de junho a 25 de julho, e de 17 de agosto a 20 de setembro no Museu Nacional de Arte Moderna de Kioto.
Esse patrocínio teve o objetivo de fazer no Japão o mesmo que fizemos na Europa, ou seja, posicionar o produto Havaianas no segmento fashion japonês, que por sua vez influencia todo o mercado asiático.
Como todos os outros eventos que participamos, estamos presentes com uma estrutura de vendas na boutique do museu. É uma forma também de fixar a marca não somente na promoção, mas também com venda efetiva do produto, aproveitando o evento que impulsiona naturalmente a venda.

Outra ferramenta muito importante no posicionamento e na consolidação da marca é a atuação da assessoria de imprensa: a marca havaianas está presente nos editoriais dos principais jornais de cada país. É a própria imprensa quem tem interesse na divulgação pela qualidade e variedade de material e pelas ações em que a Havaianas participa.
As Havaianas na Austrália é outro case de sucesso: as Havaianas tornaram-se sinônimo de sandálias de dedo – apelidadas de “Havies” . Sem nenhuma modéstia entre 10 consumidores australianos que usam sandálias de dedo 8 são Havaianas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: